Proxêmica

Silvio Colin

O termo proxêmica (proxemics) foi cunhado pelo antropólogo Edward T. Hall em 1963 para designar os estudo sobre as distâncias interpessoais por ele empreendido, e relatado no livro A dimensão oculta [1], uma leitura obrigatória para arquitetos. Como ressalta o autor, tudo que o homem faz esta relacionado com sua experiência espacial, e o significado que atribuímos ao espaço que regulamenta o nosso desempenho está profundamente relacionado com as distâncias interpessoais.

Aliás, o trabalho se tornou uma referência importante  para qualquer projetista, estudioso ou planejador que lida com as relações espaciais entre os seres humanos. A segurança pessoal, social e pública, o conforto ambiental em espaços sociais e públicos, o controle da qualidade espacial de espaços coletivos, muito deve desde então ao estudo de Hall.

A percepção do espaço é estudada por Edward Hall através dos seus órgãos dos sentidos, que são tratados como receptores. Os receptores próximos são o tato, o olfato, e os receptores remotos, a audição e a visão.

As propriedades e características são estudados do ponto de vista psicológico, antropológico e cultural. Sem dúvida, o ponto alto deste estudo é a classificação das distancias interpessoais, um dado importante hoje em dia, devido ao efeito da aglomeração nas grandes cidades, e que pode ser de grande valia para o arquiteto. As distâncias estudades são a a Distância Íntima, Distância Pessoal, Distância Social e Distância Pública.

Na distância íntima, a presença da outra pessoa é impositiva. O olfato, o calor do corpo da outra pessoa, o som, o cheiro e a sensação da respiração, tudo se combina para assinalar um inconfundível envolvimento. A vista, neste caso, não presta os mesmo serviços que em outras distâncias, pois se distorce muito.

Imagem <http://estou-sem.blogspot.com&gt;

Fase próxima. O a 15 cm

É a distância em que se pratica o amor e se combate corpo-a-corpo. O contato físico é quase obrigatório. Os receptores remotos, audição e visão, perdem muito de sua eficiência, É uma distância em que somente se vêem detalhes, a visão perde sua acuidade, e pode-se falar por sussurros. Todas as partes do corpo podem se tocar, os braços rodeiam a outra pessoa. Odores, sobretudo do corpo, são percebidos com acuidade.

Imagem <http://br.olhares.com&gt;

Fase afastada:15 a 45 cm.

A capacidade para focalizar facilmente o olho é recuperada. Percebem-se detalhes da pele e expressões faciais. A visão periférica inclui o contorno da cabeça e dos ombros. Embora as outras partes do corpo não entrem em contato, as mão podem se tocar. Há ainda a troca de calor entre as pessoas.  O olfato ainda percebe odores da outra pessoa, porém com menos intensidade. É a distância em que se fazem as confidências. A comunicação oral se dá em baixo volume de voz. O uso da distância íntima em público não é adequado entre pessoas sem envolvimento pessoal. Esta é a causa do desconforto que se experimenta nas aglomerações, e nas conduções congestionadas na hora do rush.

É a distância que separa sistematicamente as pessoas sem contato físico. Poderia ser imaginada uma pequena esfera de proteção pessoal ou bolha protetora, que o organismo mantém entre si e os demais.

Fase próxima (50 a 80 cm)


Imagem <http://br.olhares.com&gt;

O senso da proximidade decorre, em parte, das possibilidades existentes em relação ao que cada participante pode afetar o outro, A esta distância, a pessoa pode segurar ou agarrar a outra. A distorção visual dos traços do outro não é mais evidente. A qualidade tridimensional dos objetos é particularmente pronunciada. Uma pessoa, ao permanecer dentro do círculo da zona pessoal  de outra por muito tempo, indica relação  pessoal distintiva.

Fase afastada (0,80 a 1,20 m)

Imagem <http://br.olhares.com&gt;

Manter alguém “ao alcance da mão” é uma maneira de expressar a fase afastada da distância pessoal. Estende-se de um ponto imediatamente além da distância em que o tato se dá com facilidade, até outro onde duas pessoas podem tocar os dedos, se estenderem ambos os braços. Este é o limite do domínio físico, num sentido muito concreto.

Assuntos de interesse e envolvimento pessoais podem ser discutidos a essa distância Também pode-se ver com facilidade os alguns detalhes delicados da pele, cabelo grisalho, olhos sonolentos, manchas nos dentes, espinhas, pequenas rugas ou sujeira nas roupas. O nível da voz é moderado. Não se percebe nenhum calor do corpo.. O odor do hálito pode algumas vezes ser detectado a essa distância,.mas não outros odores do corpo, a não ser quando muito intensos.

É a distância das relações sócias, comerciais e de trabalho, entre pessoas que se conhecem ou desejam uma relação. É o “limite da dominação”. O detalhe visual íntimo no rosto não é percebido, e ninguém toca ou espera tocar a outra pessoa, a menos que haja um esforço especial. O nível da voz é normal. As conversas podem ser ouvidas até uma distância de 6 m.

Fase próxima: 1,20m a 2,10 m

Imagem <http://www.cesan.com.br&gt;

Os negócios impessoais ocorrem a esta distância e, em sua fase próxima, Há ainda certo envolvimento pessoal.  As pessoas que trabalham juntas tendem a usar a distância social próxima. É também uma distância muito comum para pessoas que participam de uma reunião social informal. Ficar em pé e olhar de cima para baixo em direção a uma pessoa a esta distância, tem um efeito de dominação, como quando um homem fala com sua secretária, ou recepcionista. È apenas o olhar e a audição que orientam a percepção dos outros. Detalhes expressivos são ainda percebidos e detalhes gerais de postura são boas orientações.

Fase afastada: 2,10m a 3,50m

Imagem <http://picasaweb.google.com&gt;

As relações têm caracter mais formal a esta distância. As mesas de trabalho nos escritórios de pessoas importantes são suficientemente grandes para manter os visitantes na fase afastada da distância social. Postos de trabalho de colegas, em uma mesma sala são mantidos a esta distância. Nesta fase  fase, perdem-se os mais sutis detalhes do rosto. A figura completa de um interlocutor é percebida a esta distância. Nesta fase distante, o nível da voz é sensivelmente mais alto.

Várias mudanças sensoriais importantes ocorrem na transição das distâncias pessoal e social para a distância pública, que se situa bastante fora do círculo de envolvimento.

Fase próxima: 3,50m a 7,50m


A 3,5m, um indivíduo alerta pode empreender ação de fuga ou defesa, se ameaçado. A distância talvez até sugira uma forma de reação de fuga. A voz é alta, mas não em pleno volume. É a distância em que se emprega um discurso formal. A visão abrange todo o corpo e não vê detalhes, como a cor dos olhos. Nas aulas tipo palestra, os professores ficam a esta distância.

Fase afastada: 7,50 m ou mais.

Imagem <http://www.taringa.net&gt;

É a distância em que são mantidas as personalidades públicas, por questões de segurança, mas pode ser usada por qualquer pessoa, em ocasiões públicas

Somente a visão nos orienta. Não mais se escuta a voz desarmada. A partir de 9 m, somente pessoas treinadas, como atores, podem transmitir sutilezas da comunicação oral. Geralmente deve-se usar a voz armada eletronicamente. Assim, a parte não verbal da comunicação transfere-se para os gestos e a posição do corpo.

 


[1] HALL. Edward T. A dimensão oculta. São Paulo: Martins Fontes, 2005. Edição original em português Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977. Edição original em inglês The Hidden Dimension.. Anchor Books, 1966


About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s