Concurso de projeto de uma casa em 1925

Silvio Colin

A revista “A Casa”, publicação mensal muito popular, fundada em 1923, e que circulou no Rio de janeiro até os anos 1940,  promoveu um concurso para projeto de uma casa econômica, em 1925. Mostramos abaixo quatro dos projetos vencedores. Aliás, os cinco primeiros colocados foram projetados por apenas dois arquitetos,  Josino de Souza Camargo e Carlos Raposo, que inclusive dividem o primeiro prêmio:  700$000 (Setecentos mil reis) Impossível saber quanto valia esta quantia, sem ser um especialista em economia, mas pelas minhas pesquisas leigas, arrisco R$ 2500,00. O segundo prêmio era 300$000 e o terceiro 150$000.

Vele a pena ver os projeto destas casinhas. Observei algumas curiosidades. Não há sala de estar,  apenas sala de jantar. Devemos nos lembrar que, nesta época, não havia ainda, o uso frequente de eletrodomésticos. O rádio foi inaugurado no Brasil em 1922, mas somente nos anos 1940 seria popularizado. O mesmo com outros eletrodomésticos, como a geladeira. Estes promoveriam grande modificação no espaço doméstico. Observe-se ainda os desenhos feitos a mão, a bico-de-pena. Um primor! Não deixa de ser curioso também ler a ata de julgamento. Todos aqueles que já participaram de concursos de idéias,  sabem o quanto isto é complicado. Veja-se 0s célebres concursos de Ministério da Educação e Saúde, de 1936, e o Concurso de Brasília, de 1957. Em vista de tão nobres exemplos, não surpreende que os cinco primeiros lugares deste pequeno concurso tenham sido atribuídos à apenas dois arquitetos, que, além disso, dividem o primeiro prêmio. Como não conhecemos os outros trabalhos, digamos que estes arquitetos eram bem melhores que seus pares. Fica entretanto ininteligígel o seguinte: Por que “Stella” e “Ecile”, que foram apontados para o primeiro prêmio, e perderam para “Mutt & Jeff” em segundo escrutínio, não foram cogitados para  segundo e terceiro lugares? Além disso, depois de saber o resultado, observamos que é obvio que três dos quatro desenhos apresentados, foram feitos pela mesma pessoa.

De qualquer forma, o concurso foi um sucesso, a julgar pelo número de propostas apresentadas, 27, um número expressivo até mesmo para os dias de hoje. Vale  a pena conferir!

 

 

 

 

 

 

 

 

1º colocado – “Mutt & Jeff”. Arquitetos Josino de Souza Camargo e Carlos Raposo. Área 56,00 m². Prêmio 700$000.

2º colocado – “Zabura”. Arquiteto Carlos Raposo . Área 63,20 m².  Prêmio 300$000

3º colocado – “Luizita”. Arquiteto Josino de Souza Camargo . Área 58,30m². Prêmio 150$000.3º colocado – “Espinafre”. Arquiteto Carlos Raposo. Área  67,90 m². Prêmio 150$000.

Ata de Julgamento

Realizou-se no dia 20 p.p. o julgamento dos projetos de casas econômicas. apresentados ao concurso aberto pela revista  “A Casa”. O trabalho da Commissão julgadora, composta dos Srs. Dr. Mario Machado, Diretor de Obras da Prefeitura, Dr. Hyppolito Pujol Juníor , engenheiro e architecto , e Dr. Alberlo Segadas Vianna, redactor e representante da revista no concurso, não foi dos mais fáceis a ser levado a termo, dado o elevado número de projectos que teve de analysar e apreciar sob diversos pontos de visto téchnicos e artísticos. Embora versando sobre o mesmo thema – dois quartos, sala de jantar e mais dependências accessórias – quasi todos os trabalhos foram além da expectativa, já pela execução impeccável do desenho e harmonia das fachadas, já pela primorosa e lógica disposição interna dos compartimentos.

A Commissão examinadora, louvando a iniciativa da revista “A Casa”, por procurar levantar o gosto pela architectura no nosso paiz, não regateou elogios aos projectos dos concorrentes, cujos trabalhos foram julgados tão bons, senão superiores aos que figuram nas melhores revistas que nos vêm do estrangeiro.

Comquanto houvesse sido facultado aos architectos a escolha do estylo, os projectos, em sua maioria, apresentararn as fachadas em estylo colonial, problema aliás diffícil de resolver, por isso que se tratava de casas de um só pavimento.

Dado o êxito do primeiro concurso aberto pela “A Casa”, esta revista fez uma exposição dos projectos na conhecida Casa David e, em seguida à medida que for sendo possível, os inserirá em suas páginas, afim de que o público, por sua vez, os possa apreciar.

O Dr. Hyppolilo Pujol Junior, como Director da Empreza lmmobiliaria S. Bernardo, apreciando o valor dos trabalhos resolveu reforçar os prêmios com as quantias de 500$, 200$ e 100$. respectivamente para o primeiro, segundo, e terceiro, afim de que a direcção da Revista permittisse àquella Companhia. executal-os immediatamente em São Paulo e no Rio, com o que concordou o Dr. Segadas Vianna.

Feita a votação para o primeiro prêmio obtiveram votos os projectos assignados com os pseudonymos “Mutt & Jeff”, “Stella” e “Ecile”, pelo que houve necessidade de se proceder a novo escrutínio vencendo, neste último, por unanimidade de votos, o projecfo assignado por Mutt & Jeff. Aberto o enveloppe, afim de se conhecer a autoria, verificou-se ser dos architectos Josino de Souza Camargo e Carlos do Rego Raposo.

Passou-se, em seguida á votação do segundo prêmio, o qual, por unanimidade de votos, coube ao projecto assignado por “Zabúra”. Do mesmo modo, após a abertura do enveloppe, soube-se que o autor do trabalho era o architecto Carlos Raposo.

À vista do numero de bons projectos apresentados, a Commissão sentia-se indecisa para a escolha do projecto merecedor do terceiro prêmio e, por este motivo, após um prévio entendimento com o Redactor desta revista, resolveu augmentar a quantia relativa a este prêmio, afim de que pudessem ser escolhidos três projectos dentre os melhores.
Acceito o alvitre e após a votação lograram obter o terceiro premio os projectos assignados por “Jamegão”, “Luizita” e “Espinafre”, sendo os dois primeiros da autoria da Sr. Josino Souza Camargo e o ultimo do Sr. Carlos Raposo.

Os projectos apresentados ao jury foram, além dos cinco acima mencionados, os seguintes: “Salô”, “Sônia”, “Prego”, “Norma”, “Glauco”, “Cavador”, “Muda”, “Ralph”, “Kan-giula” , “Sul”, “Gaúcho”!,  “Bauformen”, “Walcar”, “Guima”, “Guatimosin”, “Cimalha”, “Stella”, “Ecila”, “Yolanda”, “Uma Casinha”, “Mardal”, “Furão”, e “Dona”. Foram pois em resumo os seguintes os projectos premiados, tendo sido os autores pagos dos respectivos prêmios:

1º logar: “Mutt e Jeff.”

Architeclo: J. de Souza Camargo e C. Raposo.  700$000

2º logar. “Zabúra”

Architecto. Carlos Raposo.  300$000

3º logar: “Jamegão”

Architecto: J. de Souza Camargo. 150$000

3º logar: “Luizita”

Architecto: J. de Souza Camargo.  150$000

3º logar: “Espinafre”

Architecto: Carlos Raposo. 150$000


3 Respostas para “Concurso de projeto de uma casa em 1925

  1. Engraçado como tem sempre um quarto colado com a cozinha e como todas as casas possuem esse corredorzinho que interliga todos os cômodos. =]

  2. Silvio
    se o premio era 700$000 lê-se: setecentos mil reis, sete contos seria 7:000$000, quantia suficiente para construir todas essas casa na época!!
    Grande abraço!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s